Miguel Pascoal
'' A pior ignorância é julgarmos que sabemos ''
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Existência ou não da Filosofia Africana.
Boa tarde, eu sou Miguel Pascoal, em seguida falarei da Existência ou não da Filosofia Africana:

Mas antes colocarei algumas perguntas:

Será necessária a existência da
Filosofia Africana?
Existe a Filosofia Africana?
Se existe tal filosofia, como se vai definir?
Será fácil defini-lá?

Antes de responder as questões feitas é necessário conhecer o ambiente sócio-político e cultural onde nasce a Filosofia chamada Africana. Para compreender a Filosofia Africana é imperioso conhecer a concepção do Ocidente em
relação a África.

Os europeus definiram a África
com pensamentos pejorativos
motivados por interesses
políticos e económicos. Os
europeus definiram a África
como um continente a ser
pilhado.

A vinda dos europeus à África
tinha como objectivo levar, o
africano, um Homem completo
através do trabalho forçado, por isso muitos africanos foram usados como instrumentos de trabalho a serviço da metropóle. Nesta concepção era impossível
o africano entrar no debate da
Filosofia.

Pensar que os africanos têm
uma filosofia era sinónimos de
lhes considerar e encarar como Homens iguais ao europeu.
Afirmar a existência da Filosofia Africana seria afirmar a autonomia do africano, é um
Homem completo igual ao
europeu, o que implicava exigir igualidade de direitos e respeito entre africanos e europeus. A igualidade de direitos pede por sua vez a abolição da escravatura e tudo o que com ela arrasta.

Para que se ultrapassasse este
clima de relacionamento entre
africanos e europeus. Era
necessários que os africanos
tivessem uma Filosofia própria.
Uma Filosofia que desse ao
Africano uma, possibilidade,
oportunidade de ser reconhecido e considerado como ser humano que merece
respeito e dignidade. A filosofia seria para o africano, a revolução dos destinos,
reabilitação da identidade e
cultura africanas.
O europeu usou a filosofia para dominar o negro. Por sua vez o africano vai usar a filosofia para liberta-se do pesadelo colonial.




ESTE TEXTO É UM EXTRATO DO TRABALHO DE INVESTIGAÇÃO DE FILOSOFIA. - Miguel Pascoal
Miguel Pascoal
Enviado por Miguel Pascoal em 29/07/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários